Envie esta página a um amigo!
Preencha o formulário abaixo

o teu nome:
o teu e-mail:
nome do seu amigo:
e-mail do seu amigo:
os teus comentários:
close

notícias

autoviva2012-11-06 10:18:52

Carros de culto: o Volkswagen Pão de Forma

 
 
Slideshow
Foram poucos os modelos que se tornaram tão populares como o Volkswagen Pão de Forma

O ano de 1950 marca o início de uma carreira inigualável. Concebido em 1947 por Ben Pon e lançado no mercado três anos mais tarde o Volkswagen TransporterTransporterVolkswagen TransporterAlemanha, 1950 > presente5 gerações
168 versões
282 fotografias
1 video
, mais conhecido como Pão de Forma, é um dos modelos com mais anos de produção e, com mais de 8 milhões de unidades vendidas, um dos carros comercialmente mais bem sucedidos da história.

Tal como o seu irmão mais pequeno, o lendário BeetleBeetleVolkswagen BeetleAlemanha, 1938 > 200339 versões
102 fotografias
3 vídeos
, o Transporter - ou Type 2 - tornou-se um best-seller não só para a Volkswagen, mas também um elemento da cultura popular global, ícone do espírito livre dos anos 60 e 70, e o meio indispensável ​​para trazer milhares de famílias para as ruas, experimentando um novo tipo de aventura de férias na sua caravana de campismo totalmente equipada.

Depois de mais de 60 anos o Pão de Forma ainda continua em produção - e muitos dos seus descendentes como o CaliforniaCaliforniaVolkswagen CaliforniaAlemanha, 1989 > presente3 gerações
35 versões
89 fotografias
1 video
, o CaravelleCaravelleVolkswagen CaravelleAlemanha, 1986 > presente3 gerações
104 versões
139 fotografias
e o MultivanMultivanVolkswagen MultivanAlemanha, 1985 > presente4 gerações
67 versões
110 fotografias
- e continua a sair da linha de montagem com cerca de 460 variações diferentes para escolher, mantendo-se fiel ao seu princípio básico: a versatilidade.

Do T1 ao T5

As raízes do modelo da Volkswagen que se chamou inicialmente Type 2 remontam ao início dos anos 50 - o Type 1 era o lendário Beetle, que serviu de base para o Transporter. Na verdade o Transporter teve um percurso comparável ao do Beetle até hoje com mais de 8 milhões de unidades vendidas. Muitas versões ganharam o status de carros de culto e tornaram-se parte da cultura popular global.

A Inspiração

O nome de Ben Pon está intrinsecamente ligado à génese do Transporter. O proprietário da "Pon Automobielhandel" era importador oficial da Volkswagen para a Holanda desde 1947. Naquele mesmo ano Ben Pon teve a ideia de oferecer uma transportadora baseada no Beetle quando viu o veículo de transporte improvisado construído pelos trabalhadores da fábrica da Volkswagen.

O esboço

Pon fez um esboço do design do carro no seu bloco de notas e usou-o para convencer o então Diretor da Volkswagen Heinrich Nordhoff do seu momento Eureka. Este esboço ganhou um status lendário e foi o início de uma carreira única como um modelo de transporte e de carga - do Transporter. Até à data, mais de 8 milhões de unidades do Transporter e de todos os seus derivados foram vendidos.

Protótipo de 1949

Em 1949 chegou o dia da apresentação do protótipo à imprensa e a produção começou a 8 de março de 1950. O modelo usava o motor e o eixo do Beetle mas não tinha tubo central. Em vez disso tinha uma estrutura monobloco numa grelha de ligação. Tinha espaço para 8 pessoas e podia ser transformado numa carrinha retirando os bancos traseiros. A VW produzia cerca de 10 Transporters por dia.

1951: O Samba

O Pão de Forma está à venda há um ano e à carrinha e à Kombi junta-se a Samba. A versão de viagem tem janelas no tejadilho, que podem ser abertas, e nas laterais. A Volkswagen anunciou-o como tendo "25 janelas e tejadilho de abrir". O Samba tem o mesmo número de cavalos que janelas e é certamente uma das variantes mais lembradas desta geração icónica.

T1 Camping Box

Em 1951 o primeiro cliente da Westfalia recebeu uma caixa de campismo removível que consistia num banco na parte traseira, um armário, um aparador na parte de trás com uma gaveta, uma área para o fogão a gasolina e almofadas que podem ser usadas no banco traseiro como espaço para dormir. O aparador e as almofadas também podem ser removidas e usadas como cama extra em casa.

1952: O T1 Pick-Up

Mas o Transporter não tem apenas funções de lazer, mas também pode ser usado com fins comerciais e em 1952 a VW acrescentou mais versatilidade com a variante pick-up. Primeiro só tinha três bancos, mas rapidamente foi acrescentada uma cabine dupla, com espaço de carga menor mas com maior capacidade de assentos.

 

T1 no serviço público

Além da carreira como veículo de lazer e comercial, o Transporter T1 teve outra carreira no serviço público. Rapidamente proliferaram muitos T1 ambulâncias, carrinhas da polícia, veículos de bombeiros a preencher o espaço público. As modificações foram muitas e até hoje o Transporter, atualmente T5, cumpre o seu dever.

1967: Chega o T2

Depois de 17 anos de produção chega a hora de rever o VW Transporter. No verão de 1967 a Volkswagen apresenta a segunda geração, chamada T2. O modelo cresceu, tinha áreas de janelas maiores, portas deslizantes e um chassis melhorado com um eixo duplo traseiro conjunto de série. O motor boxer refrigerado a ar continuava a ser o mesmo, mas ocupava menos espaço.

T2 Helsinki

O novo Transporter foi novamente uma popular caravana. Só havia um problema: a roda sobressalente. Às vezes a roda era coberta com um material muito popular da época ou um armário com aspecto de teca montado sobre ele. Às vezes também era usada uma roda sobressalente dobrável. Outras vezes, como no T2 Hesinki, a quinta roda era colocada na parte da frente do carro.

T2 com tração integral

O T2 teve inúmeras variantes, de Helsínquia a Berlim, e gozava de grande popularidade, especialmente em clientes estrangeiros. Em 1972, a VW exportou 72,515 unidades só para os EUA. Mas os engenheiros da VW planearam com antecedência e, em 1978, seis protótipos foram criados para testar a tração integral. Esta experiência irá contribuir para o êxito da próxima geração, que chegou em 1979.

1979: Chega o T3

Em 1979 5,5 milhões de Transporters tinham sido produzidos em todo o mundo em três décadas. Com um pára-brisas dividido no início e uma frente arredondada, a nova geração angular aponta para o futuro. O conceito deriva dos seus antecessores e combina as vantagens da direção dianteira e do motor traseiro com uma visão moderna em termos de desenvolvimento e produção.

O T3 caravana

O T3 provoca uma verdadeira onda de inovação no setor das autocaravanas. AAC, Bischofberger, Carthago, Dipa, Karmann e Teca - para citar algumas empresas - criam modificações com base no modelo. Mas as inovações evoluem: a Varius desenvolve um teto que pode ser removido e usado como barco. Ou a Dehler Profi com janelas com persianas e interior plástico versátil, incluindo um chuveiro.

California, Caravelle e Multivan

Com o número de caravanas e autocaravanas a crescer, a Volkswagen quer a sua parte e criou o California. Em 1981 a família T3 cresceu com a versão de topo Caravelle para orçamentos maiores e, em 1985, a Volkswagen apresenta a Multivan que preenche a lacuna entre a carrinha e a pequena caravana.

1990: Chega o T4

A Volkswagen apresentou a quarta geração na feira de exposições de Hanover, no verão de 1990. A primeira brochura falava apenas sobre a "nova Geração", mas no fundo uma revolução estava a acontecer. A Volkswagen rompeu com a tradição: o motor e a tração passaram a ser ambos frontais. O motor montado transversalmente e a transmissão estão sob um capot curto.

Variantes T4

Foi criado um sistema modular para variantes de carroçaria de uma forma que apenas este sistema de tração torna possível. O modelo tem duas distâncias entre eixos para a van, Kombi e Caravelle, tejadilho liso e alto, cabine basculante lateral, cabine dupla, variantes de carga diferentes, e, finalmente, até mesmo um bogie com uma cabine.

T5: 50 anos de cabine dupla

Mesmo que o modelo atual na quinta geração não partilhe semelhanças técnicas com o seu antepassado T1 - a filosofia básica do produto que liga os dois continua a mesma. E mais de meio século depois a versatilidade, que foi introduzida com modelos como o T1 cabine dupla pick-up, ainda é uma característica recorrente do modelo que se pode comprar hoje em dia.

T5: variações ilimitadas

Desde 2003 mais de um milhão de unidades do T5 foram vendidas. Em 2008, 178 mil clientes em todo o mundo escolheram um dos quatro modelos básicos. Seja carrinha, cabine dupla, carrinha com janelas, autocarro, com distância entre eixos normal ou longa ou uma especialista em viagens - existem 460 variantes básicas do T5, contando com os diferentes tipos de motores.

Nós também queremos ouvir a tua opinião! Já tiveste oportunidade de ser dono ou de guiar este carro? Conta-nos a tua experiência? Tens alguma lembrança especial relacionada com o VW Pão de Forma?

Enciclopédia
VolkswagenVolkswagen
TransporterTransporter

6 comments

velo_cidade
Um verdadeiro ícone! É impossível não gostar deste carro. Os anos 60 e 70, da Paz e Amor, dos hippies farão sempre parte da nossa memória!
09.11.2012 @ 11:53
FredSantos
Tenho pena de nunca ter conhecido ninguém que o tivesse. Mas ainda há duas semanas vi um numa bomba de gasolina e é mesmo impossível ficar indiferente. Se bem que me parecia que só pra arrancar q...
mais
09.11.2012 @ 11:56
tlopes
Adoro este carro. Tenho visto alguns bem restaurados, ficam um espetáculo!
09.11.2012 @ 14:25
joaoricardoss
já vou no quarto restauro de pão de formas. Agora tenho uma samba (rarissima) e uma T2. Daqui a dias já estão as duas prontinhas a circular
10.11.2012 @ 22:16
autoviva
@joaoricardoss Aqui no Autoviva todos gostamos de uma boa renovação. Adoraríamos saber mais sobre o trabalho que desenvolveu neste clássico. Sugerimos a criação de um post com uma pequena descri...
mais
12.11.2012 @ 10:24
float
sabem de alguém que faça a transformação do interior de uma pão de forma?
16.07.2014 @ 09:53
Anonymous

Contribuir

publica as tuas notícias e novidades
Contribuir
Carros ClássicosTop 10 Destaques do anoTop 10ReviewsCultura AutomóvelSalão Automóvel de GenebraCarros ElétricosCarros HíbridosIndústria
fechar